Pela primeira vez em sua história, hospital promove entrada de animais de pequeno porte em todas as Unidades de Terapia Intensiva. Ação propõe humanização a pacientes e colaboradores

A sexta-feira no Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) teve um clima mais leve e delicado, depois que cachorros do Programa de Terapia Assistida por Animais (TAA) da Universidade Federal de Goiás (UFG) visitaram as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) da instituição. Além de pacientes e acompanhantes, os colaboradores também foram beneficiados pela iniciativa, pois vivenciaram um clima mais ameno ao longo do plantão. O HUGO tem 58 leitos de terapia intensiva e, desde que apresentassem condições clínicas adequadas, todos foram contemplados.

Apesar de a Visita PET já ser uma iniciativa consagrada no HUGO, essa foi a primeira vez que os cães adentraram em todas as UTIs da instituição. “Ações como essa reforçam a sensibilidade dos colaboradores, que vivenciam um clima organizacional mais leve e agradável. Além disso, os animais quebram a rotina de atendimentos, o que interfere diretamente, e de maneira muito positiva, na motivação da equipe”, observa a coordenadora do Departamento Psicossocial do HUGO, Flávia Zenha.

Corroborando esse apontamento, a técnica em enfermagem Sandra Lúcia de Melo se emocionou com a visita. “Tenho 16 anos de trabalho em UTI e nunca vi isso de perto. Já sabia que existia, mas pensei que era uma realidade muito distante da minha. Quando vi os cachorros entrando no nosso setor, me surpreendi e ganhei meu dia!”, conta animada. A profissional que atua na UTI 4 do HUGO ainda reforça o quanto isso impacta no quadro clínico do paciente. Para ela, “quem está internado sob cuidados de terapia intensiva tem um espaço de convivência muito limitado, por isso, é muito importante que esse contato com o mundo exterior aconteça, uma vez que os pacientes não conseguem sair do setor”, conclui a profissional.

Fato esse que pode ser comprovado pela paciente Carmem Lúcia Alves Costa, internada na UTI 4 do HUGO. Ela define a visita como uma “surpresa maravilhosa!”. Empolgada com a situação, por alguns minutos, ela pode esquecer que estava hospitalizada e monitorizada. “Quando pensei que eu receberia uma visita linda dessa, estando internada em uma UTI?! Eu não consigo acreditar! Deus abençoe todo mundo desse hospital e esses cachorrinhos, para que eles levem bondade para tantas outras pessoas, assim como eu recebi!” afirma emocionada.