HUGO recebe Aeronáutica e Bombeiros para doação de sangue

Ação alcançou resultados positivos e contribuiu para aumentar o número de bolsas em estoque, além de promover a conscientização sobre a importância da doação

O Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) recebeu, nesta terça-feira (7), o ônibus do Hemocentro, onde são realizadas as coletas externas de doações de sangue. A unidade móvel ficou estacionada no pátio, onde acolheu doadores que tiraram uma parte do dia para ajudar o próximo. Além de populares e colaboradores, integrantes da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás também contribuíram para o sucesso da causa. Membros das corporações vieram à unidade de saúde especialmente para este gesto de solidariedade.
Ao todo, foram realizados 91 cadastros. Desses, 74 pessoas estavam aptas para doação, o que poderá salvar quase 300 vidas, já que cada bolsa de sangue pode atender até quatro pessoas. Aos doadores, houve oferta de lanche no início e após a coleta e fornecimento de atestado, quando solicitado pelo doador.
No HUGO, o consumo gira em torno de 600 a 800 bolsas de sangue por mês, o que faz da instituição a maior consumidora do estoque do Hemocentro. Isso, em razão do perfil de pacientes atendidos – vítimas de grandes traumas e, normalmente, submetidos a procedimentos cirúrgicos de alta complexidade. O HUGO se destaca, ainda, pelo atendimento em massa, quando ocorre um acidente envolvendo ônibus, por exemplo, ou vítimas de catástrofes. Por isso, o hospital promoveu o evento, além de ressaltar para a importância de se doar, pois, além de um grande consumidor, a unidade de saúde também pode ser palco para a empatia e para o voluntariado.
Além das doações de sangue, também foi oferecida a oportunidade de cadastramento no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), que possui cooperação com outros países. Após esse cadastro, uma pequena amostra de sangue é retirada dos voluntários para análise. Essas informações ficam arquivadas e, caso surja alguém que precise receber medula e seja compatível, em qualquer lugar do mundo, o doador é acionado.

Maio Amarelo
Não por coincidência, a presença do Hemocentro no HUGO ocorreu no mês de maio. Isso porque o mundo participa da Campanha Maio Amarelo, que foi idealizada para chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito. Para se ter uma ideia, mais de 5,3 mil pacientes foram atendidos no HUGO, durante o ano de 2018, vítimas do trânsito. Por decorrência desse tipo de assistência, mais de 6 mil cirurgias foram realizadas nesse período e 40 pessoas perderam a vida.

 

 

 

 

 

 

Assessoria de Comunicação HUGO – Instituto Haver