Cães trazem alegria a pacientes em dia de visita no Hugo

Projeto da UFG propõe interação com animais para trazer alívio e um pouco de carinho para pacientes internados. Ideia é que visita seja realizada uma vez por mês

Pacientes, acompanhantes e funcionários do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) receberam, na tarde desta sexta-feira, 10, a visita ilustre de cinco cães das raças golden retriever e labrador. Lipe, Lord, George, Simba e Baru são voluntários do projeto de Atividade e Terapia Assistida por Animais em Hospitais de Goiânia, coordenado pelas faculdades de Medicina Veterinária e de Medicina da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Fernando José, gesseiro de 24 anos, está internado no Hugo há quatro dias, se recupera de uma cirurgia e a visita dos animais trouxe alegria ao seu dia. “Ele estava triste, reclamando de dores, mas quando viu os cães até sorriu, coisa que não tinha feito nesses dias aqui. Tínhamos uma cachorra que o Fernando praticamente ‘conversava’ com ela”, conta a mãe do gesseiro, Maria José. “Valeu a pena descer do quarto”, completa Fernando, enquanto acaricia o Golden retriver Lipe.

A engenheira civil Morgana Gomes é dona do Lord, que desde o início de 2018 é um dos 24 cachorros voluntários do projeto da UFG. Para Morgana, Lord entende o ambiente. “Acho que ele sente a energia e sabe que está em um lugar para levar e receber carinho. Tenho a sensação que o Lord sai de uma visita dessa assim como eu, bem leve”, emociona a dona do cão, que também participa de um projeto de visitas a pessoas com autismo.

Os cães passearam por um andar de enfermarias e interagiram com pacientes em um espaço ao ar livre no hospital. A ideia é que, a partir de agora, a visita dos cães no Hugo seja realizada uma vez por mês. “Nós temos pacientes que sofrem algum tipo de acidente que pode envolver, inclusive, a perda de um parente. E a gente percebe que com o projeto podemos trazer um pouco de entretenimento e alegria para esses nossos pacientes. Muda o clima da própria situação de acamados, longe dos seus entes queridos”, destaca o médico infectologista Guillermo Sócrates, coordenador do Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde do Hugo.

A professora da Escola de Veterinária e Zootecnia da UFG e uma das coordenadoras do projeto, Kellen Oliveira, explica que os cachorros passam por testes de comportamento, sociabilidade e temperamento e precisam de um atestado sanitário de um veterinário. “Começamos o projeto em 2017 e a ideia surgiu porque estudos científicos comprovam que a interação homem-animal é benéfica e traz alívio para pacientes internados ou que tenham algum problema de saúde”, ressalta a professora.

A estudante Maria Heloísa Souza foi outra paciente que também aproveitou a visita dos cães para se distrair em mais um dia de internação. “Gosto de cachorros, tenho um em casa. Esses aqui são muito lindos, fiquei mais feliz depois dessa visita”, completa.

Daniela Becker (text0) e Erus Jhenner (fotos), da Comunicação Setorial 

 

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de Goiás